EMOÇÕES GRAVADAS.





Continuo luta insana e abrindo a Caixa de Pandora deixando escapar todas as maldades do mundo e tentando segurar apenas a esperança. Esperança de What a difference a Day made consciente de que aquela diferença que cairá sobre nós das pequenas vinte e quatro horas seguinte serão libertadoras e irão superar até mesmo  a estrada escura e abandonada contra a qual me insubordino negando-me a hipótese de sermos todos nós apenas prisioneiros e por nossa conta deste Hotel Califórnia indesejável que, no momento, cobra muito caro para hospedar nossa imerecida infelicidade.
Com humildade reconheço que me sinto responsável por ter feito do meu jeito, agora com os devidos arrependimentos, atos impensados nos quais mordia mais do que podia mastigar, mas pensava, afinal para que serve um homem senão ser ele mesmo? E do meu jeito, determinado e fazendo o que eu acreditava ser a única verdade ia recriando as verdades de My Way.
Uma coisa é certa, você sempre esteve em minha mente e pedir-lhe mais uma chance para lhe manter satisfeita, reconhecendo que eu não a tenha tratado tão bem quanto você merecia é fazer os pedidos expressos nos conteúdos manifestos dos sonhos contidos em Always on my mind.
Imagine agora em replay, nós e todas as pessoas vivendo para a paz e você poderá imaginar que sou apenas um sonhador sim, tentando acabar com todos os infernos abaixo de nós, acreditando que apenas o paraíso é possível, foi assim possível, em Imagine.
Reconheço que agora ando devagar porque já tive pressa, e quero seu sorriso porque já chorei demais, afinal é preciso amor para poder pulsar a nossa história e continuar Tocando em frente.
Com absoluta certeza esqueci-me de milhões de outras razões para tentar como um colibri sugar de ti o que ainda resta do néctar mágico da felicidade de nossas vidas,antídoto para minha morte sem dignidade,por nada e sem razão maior.
Lembra-se que há pouco lhe contei sobre um pássaro que todos diziam que estava morto e o apanhei na garagem de onde eu morava? Lembra? E que ele no dia seguinte tinha voado?
Era um Colibri.

DOIS CORPOS NUM SÓ!

                                                       
É como fosse um corpo só,desenhado no desejo de quem ama de ser único apesar de dois.
O que sente um corpo o outro responde.
O que dói num corpo dói no outro.
Não há jeito de anular estas sensações que avançam e sabemos serem do outro, mas na verdade o outro, somos nós que amamos aquele outro.
Que armadilhas este tal do amor nos arma.
Anda e desanda na lógica formal das coisas, Cartesianas rígidas, contrariando princípios de todas as ordens, matizes, referencias ou significados.
Amor que endoida, faz ficar bom, acerta e erra sem saber e querer, não olha para lugar nenhum além de só um rosto, olhos, sorrisos, boca.
Boca que se abre e beija,aproxima-se e afasta-se,gruda,desgruda,abençoa e critica, mas a boca que mais gostamos: Morde!
Olhos que tudo vêem e de soslaio recriminam, abertos e lacrimejantes se emocionam, cerrados e franzidos nem querem ver o que lhes causaria dor, como a dor que o outro sente.
São dois um só. É um que ficou múltiplo, mas dividido em tantas vontades de estar colocado e dentro, não suporta a ideia de serem dois e, se admite, não entende e se entende, não quer e, quando dois não querem ninguém deixa de ser um só.
Sofrimento do outro que sofre na gente, dores de qualquer natureza e etiologia que começa lá e termina aqui dentro do nosso coração.
Ser dois num só é o que dá!
Mas, como desvencilharmos desta predestinação mágica de sermos um e termos tudo de dois?
Beco sem a saída, estrada enfeitada de montanhas e todas parecidas como se fossem todas, uma só, também.
Cheiro de mato, cor de vazio, sentimento de estarmos agora um só e nem ligarmos para tantos braços e pernas que, contrariam esta fantasia mais forte.
Não sinta o mal, ele ressoa dentro de mim, não tenha dor de nada, dor de nada eu não sentiria em lugar nenhum,também.
Não tem jeito,o que em você existe,existe como projeção em mim e aquilo que em você ferve, queima na minha pele.
Se fosse possível pedir alguma coisa hoje eu pediria que, você nunca sofresse, afinal se é para eu sentir que, seja direto, reto e sem desvios, logo em mim.
E se eu vou sofrer mesmo com o seu sofrimento, então porque não sofrer logo eu sozinho,no seu lugar!
Queria que fosse assim!

ENSINANDO AO MUNDO.



                                                            

Eu pensei em aprender com o mundo, mas de tanto vê-lo minguado de valores decidi que vou inverter a ordem natural das coisas e agora vou ensinar ao tal mundo, aos meus olhos desmoralizado! Ensinar a pobre mulher que matou aquela criança no aborto irresponsável, última tentativa de fazer alguma coisa na hipótese extrema de já não ter mais nada para fazer e que  agora vestindo branco e caminhando com empáfia e comodamente na orla marítima ,sem ser identificada e pelas ruas, gritando até a jugular quase implodir: Pela vida, pela vida, pela vida!!! 
Não julguemos aquela dona assassina, todos nós sabemos que o mundo foi pior do que ela. Foi ,é e  por quanto tempo continuará sendo!Afinal,quando ela expôs suas vísceras ao derradeiro veneno que iria transformar um ser humano que guardava no ventre, poderia ter morrido com o feto agora inerte e quem mata podendo morrer, serve sim, as razões que não obedecem a menor lógica existencial, desprovida de ética, cuspindo na cara de um mundo que a fez tão sórdido como ela é! Vou ensinar ao mundo que, se prendo o canalha que tirou da boca do velho o ultimo pão e negou a ele um gole do remédio panacéia para todos os males de um hospital publico, pois, saqueou, arrobou com dinamite eficaz os cofres frouxos existentes por perto  e o que tinha por perto para saquear.O mundo tirou do velho a vida, o mundo fez de conta que nem tinha policia por perto, então, levem mais ,levem tudo e o último a sair  não perca a viagem e acerte vários tiros na cabeça do transeunte abobalhado no lugar errado , na hora errada olhando para onde deveria tapar os olhos.Não vejam nada o mundo já não tem mais nada para ensinar a ninguém , só resta a todos nós ensinarmos ao mundo.Quem acorda muito cedo, muito trabalha, sem descanso nem no final dos dias do merecido descanso é a matriz do babaca deste mundo dos endinheirados  que jamais trabalham - apesar de quem rouba muitas das vezes ter um trabalho filho da puta! Acordar para trabalhar, ensinou o mundo prisca era , hoje conhecemos que o mundo errado precisa ser aquilo que vamos lhe ensinar.Ensinar ao mundo que hoje mudou tudo, só não mudou até agora o momento da morte, sombrio ,sofrido, dilacerante, amargo, cercado e entulhado de fios e tubos narinas e anus a dentro, verdadeiro filme de terror daquele ser que nem vai poder levar uma safada de uma moeda que tirou de mim , de você e de todos! Isso ainda não podemos ensinar ao mundo, isso ainda é o mundo que nos reserva o segredo da... morte. E quando vem? Até lá brinquemos de assaltantes, canalhas, traficantes, milionários ou pobres, cafetinas e cafetões, traidores ou fiéis, mas fiéis a quem? 
Outra coisa que o  mundo nos ensinou que, nem tem mais valor nas gavetas mais recentes da contemporânea e politicamente correta vida de todos nós  é vestirmos aquela fantasia de ignóbeis, safados e pústulas aproveitadores até de uma cadeira de rodas que sem dono na rua dos atropelados, nos compele a levá-la para casa, afinal o mundo não nos ensinou a respeitar nem mesmo aos capengas e manetas a não ser em Olimpíadas de superação mágica que emissoras de televisão lucram muito, exibindo voleibol dos sem-braços, basquetebol dos sem pernas e futebol dos cegos numa macabra hipocrisia  generalizada.
Dando lucro, vamos em frente, em frente até o dia no qual um imenso tumor lhe explode na cabeça.
Em nome de Deus!


DAS NOSSAS DORES


                                                                                   
A sua dor em mim é muito maior, pois, reverbera em ecos lancinantes que golpeiam e atordoam minha capacidade menor de absorver estes impactos.
Na vida preparei-me para quase tudo, mas, os seus sofrimentos, mesmo que eventuais, nunca estiveram na minha agenda de cursos preparatórios para enfrenta-los.
Lamento: Quer que eu minta?
Acho que sofrer junto com você é a forma que tenho encontrado para não ficar como um ser parasitário em admiração contemplativa e inútil, enquanto suas vísceras se contorcem.
Ver a quem se ama sofrer é muito mais do que a expiação de todos os nossos pecados cometidos, aqueles ainda em curso e os que,com certeza, iremos cometer no futuro, como ser humano falível, fraco, com pouca resistência e sem nenhuma vocação para super-herói.
É como se eu estivesse no Alasca cara a cara com um urso negro raivoso sem nenhuma arma para defender-me ou então quisesse ficar rico garimpando o ouro do solo sem nenhum maquinário próprio.
Assim é como me sinto: Inapropriado para conviver com a sua dor!
Tudo em volta perde o brilho, a graça, as formas se embaralham, o horizonte vem para cima da minha cabeça e a sua linha vira arame farpado que penetra em cada parte exposta da minha cabeça.
Dar assim para imaginar, sem a menor possibilidade real de comparação, como Cristo sofreu, pois o fazia pela humanidade!
Mas, também,quando um ser passa a ter a dimensão de uma autentica universalidade e representa uma vida dentro da nossa própria vida, fica menos difícil entender as razões pelas quais alguns fundamentalistas religiosos em holocausto, doam as suas próprias vidas por outras vidas.
Seus momentos de dor doem superlativamente em mim e acho que é este sentimento de acompanhamento, solidariedade e cumplicidade que me faz esperar pelo sol que brilhará depois de turvas e indesejáveis tempestades.
E o céu voltará a ser azul, cor deste seu menino!
Vai dar, sim, para ver você bonita de menina cor- de- rosa, expondo para quem tiver dúvida de que o amor é a única forma de absoluta possibilidade de superação de todas as dores.
Das suas e das minhas.

ACABOU.




                                                                        

Vou descer por aqui! Fim da linha. Que pena! Sei que a saudade vai bater firme e os ventos  nas noites insones irão perturbar durante muito tempo.
Mas você é testemunha que eu tentei.Você também.Não é culpa de ninguém.Coisas de amor são assim mesmo, apagam-se tal qual a chama de uma vela cansada e exausta de si mesma.Evaporam no ar tal qual água fervendo e cada vez mais aquecida,aquecida, aquecida...
Ficará o seu olhar, ficarão as lembranças das mãos dadas, abraços demorados e beijos que pareciam nos levar para muito perto das nuvens!
Lamento! Se pudesse prolongaria mais um pouco, fazer de contas que estava tudo bem,esquecer as constantes indas e vindas do nosso relacionamento, acho que faria. Mas, acabou.Não sei sobre o futuro, pois acostumei a viver tão intensamente o presente que nunca pensei num futuro sem você.Acho que vai ser amargo,difícil de digerir.empurrar goela à dentro da minha existência,afinal uma perda jamais pensada!
Porém, não posso ser egoísta.Sinto que nossos encontros viraram pura rotina,falta alegria entre nós, novidades para conversar,não posso impedir que você seja feliz.
Realmente, veja nesta separação a minha maior declaração de amor a você, na qual eu abro mão de tudo pensando nas novas possibilidades que você certamente encontrará para ocupar o seu coração.
Seja feliz!

ASSEDIO SEXUAL.


                                                                 
   


                                                                                               Esopo (séc. VI a.C) foi um fabulista grego, que teria vivido na época da idade antiga. Sua existência não foi comprovada por nenhum documento histórico. Foi o criador do gênero fábula.

A MALDIÇÃO DOS 6%.


                                                                             

                                                         (Popularidade(?) do Temer)

-Se seu médico lhe dissesse que suas chances de ficar com o pênis erecto numa relação sexual, você arriscaria?

-Se ao visitar a obra da nova casa que você está fazendo o seu engenheiro afirmasse que a possibilidade dela não desmoronar seria de 6%, mesmo assim você continuaria a fazê-la?

-Quando 74% dos seus melhores amigos informassem que você é corno e que a sua mulher dá mais do que chuchu na serra, mesmo assim você continuaria com ela? Preferiria acreditar nos restantes 6%?

-Quando você vai viajar com a família no final do ano e o seu fiel e amigo mecânico lhe garante que você não teria mais do que 6% de oportunidades de chegar ao destino, você iria assim mesmo colocando em risco a vida da sua família?

-Você vive com uma mulher faz mais de 30 anos e ela afirma que hoje só gosta de você no máximo 6% do que quando casaram! Você ouve isso e continua querendo trocar o carro dela por um zero quilometro?

- Esse tal de MARUM novo homem forte do Temer tem mais do que 6% de aceitação do povo brasileiro?

-Se a Sra do governador Sergio Cabral doasse 6% das joias que o foram roubadas a um hospital público,existe duvida de que ele seria o hospital mais bem equipado do mundo? Sim, do MUNDO?

-Quando você é muito gordinho e passa a comer 6% de uma refeição de 6 em  6 minutos ,acredita que vai emagrecer, mesmo?

-Quando o seu marido , por ano, faz somente 6% de relações relações sexuais com você, será que você resistiria àquele seu Personal Training da academia?

Gente , 6% de popularidade é sinônimo do cocô do cavalo do BANDIDO!!!

Se é que me fiz entender.

E ainda tem a pretensão de reformar o país? Em nome destes 6% de brasileiros que apoiam o governo?

Com que autoridade politica e moral?




FELIZ, FELIZ, FELIZ NATAL MESMO!!!



A TODOS VOCÊS AMIGOS DE TANTOS ANOS OU MAIS RECENTES:



FELIZ NATAL.

QUE JESUS CRISTO OS ILUMINE!!!

                                 

PARECE UM PAPO CARETA...





O que distingue o ser humano dos animais irracionais é a sua capacidade de fazer cultura, palavra mágica que simboliza todo o diferencial entre nós e a as outras especies vivas do planeta.E  cultura é a capacidade que adquiriu o ser humano de transformar o meio onde vive para sua melhor adaptabilidade.Se olharmos ao nosso redor veremos que tudo é parte da cultura humana exceptuando-se a natureza.Um lápis, um computador,o avião,a estação espacial,a geladeira,fogão,nossas casas entre outros são transformações materiais que o ser humano provocou no meio onde vive para sobreviver mais, melhor, e com adaptabilidade ótima.A cultura material no entanto, não é a totalidade da cultura humana pois, a cultura imaterial também foi criação humana e representa a nossa transformação de muitos traços e elementos culturais subjetivos para que possamos conviver com mais efetividade e segurança  e seriam os valores morais,éticos, religiosos e políticos. São parte integrante da cultura imaterial humana, criadas para intermediarem e fortalecerem o relacionamento social, ajudarem no Controle Social dos grupamentos, evitando-se assim uma desordem irremediável.O que se vê hoje no mundo é que este Controle Social perde força perante os grupamentos humanos pois, vivemos uma crise de lideranças em todos os  setores .O Papa Francisco é certamente, uma bela exceção que vem corroborar a regra.O descrédito dos grupamentos humanos nas lideranças atuais no mundo desacreditam e fortalecem para que toda sorte de injustiças e desigualdades sociais se perpetuem.Recente pesquisa da Oxfam uma organização internacional independente criada em 1942 demostrou através de pesquisa que 6 (seis) brasileiros os mais ricos do país concentram juntos a riqueza equivalente a de 100 milhões ( metade da população do país) dos mais pobres do Brasil. Esta desigualdade social gera incrível distorção na credibilidade da nação quanto ao fato de procurarmos vencer cada dia mais dificilmente nossos objetivos de vivermos com dignidade. As ideologias políticas fazem parte da cultura imaterial da sociedade assim como os sistemas econômicos os quais as nações optam, como socialismo, capitalismo entre outros.Os regímens políticos são os democráticos , comunistas e autoritários - e aqui não podemos confundir regime político com regime econômico adotados pela nações, pois temos vários países no mundo que já optaram por uma ideologia política democrática e um regime econômico socialista que são as modernas sociais-democracias hoje existentes. O ser humano é uma criação divina maravilhosa e se compararmos a idade do planeta Terra com a chegada do ser humano por aqui, relacionando este espaço de tempo às 24 (vinte e quatro horas) de um dia, nós teríamos chegado no último segundo destas vinte e quatro horas e apesar de sermos os animais mais retardatários fomos aqueles que maior capacidade de desenvolvimento obtivemos graças a nossa capacidade de fazer cultura. No entanto,parece que este desenvolvimento precisa ser revisado pela humanidade nos seus conceitos mais essenciais como os valores da cultura imaterial de honra e dignidade.Parece um papo careta, mas quando você se queixa que não temos seguridade social, hospitais, empregos, educação,alimentação,habitação e tantas outros serviços essenciais à nossa sobrevivência, tenha a certeza de que você foi enganado, por vezes roubado e por outras tantas vezes deixou-se ser passado para trás por comodismo ou ignorância.
É obrigação de todos nós lutarmos pela diminuição das desigualdades e injustiças sociais, afinal merecemos ou não o pomposo titulo de Ser humano entre os demais animais irracionais viventes neste planeta?
A matéria exige  livros e mais livros para descrevê-la, mas espero ter iniciado humildemente minha função de acender um fósforo já que não posso iluminar o mundo como um sol.
Mas todos juntos poderemos!

CITAÇÃO DE UM PAI.


                                                                   
                                                                     
                                                               

                                                                           A gente nasce com um contrato assinado.
                                                                           Isso é entre você e o "homem" lá de cima.
                                                                           Só que Ele não te diz quando vai terminar o                                                                                           contrato.
                                                                           Só Ele sabe! 
                                                                          E você passa a vida toda tentando romper 
                                                                         o contrato.
                                                                                                                                  
                                                                                                                                      Pai.


Quantos de nós, nos mais variados momentos, sejam naqueles que imperam a dor ou nos invade a luz alentadora do amor, não lembramos daquilo que dizia o nosso pai .
Sábias palavras, ensinamentos e citações que vivemos repetindo internamente ou verbalizamos para terceiros como se fosse um verdadeiro mantra o qual elegemos como autêntico norte existencial de referência.
A bussola segura a nos orientar em mar revolto de imensas vagas e tempestades inoportunas.
As sucessivas ruínas humanas chegam através das traiçoeiras serpentes das doenças que, inoculam em nós seus temidos venenos e parece  fazer com que finalmente despertemos então nossa consciência de que somos humanos , junto com a certeza de que estamos apenas seguindo o inevitável séquito da vida de nascer ,crescer e morrer!Acompanhados pelo inevitável.Cercados em um beco confuso de poucas alternativas.Labirinto do fim dos tempos e cuja saída acreditamos a todo custo iremos encontrar.
Ledo engano, pois já estava escrito no nosso contrato assinado com Deus que aquele indesejável último suspiro só depende dele. Enquanto pudermos vamos tentando dar nó em pingo da d'água da sobrevivência, escamoteando aqui e ali fingindo que nem é conosco o que estamos passando!
Aliás, prova absoluta de que somos ingratos ,pois,já deveríamos nos considerar os mais felizes dos seres podermos nascer,abrir os olhos e tocar trêmulos e desconcertados o corpo de nossa mãe. Sentir seu calor,seu sorriso pleno e durante muitos anos sermos simplesmente seu apêndice e extasiados sentirmos as cócegas da sua boca mordendo nosso queixo.
Faz parte do contrato com Deus a existência de uma mulher que vida à fora chamaremos de mãe.
Em geral, a figura paterna, nesta época, é apenas um vulto indefinido no nundo restrito que criamos no entorno daqueles seio bom que é a vida. E o próprio pai ,ainda confuso e desajeitado, não ousa participar como ator principal daqueles momentos mágicos iniciais da maternidade absoluta.
Crescemos e nosso pai, antes meio assustado, começa a nos parecer aquele super-herói das nossas fantasiosas historias em quadrinhos que, na teoria freudiana nos o introjetamos não como aquele de pé no chão,verdadeiro e comum ser humano e sim aquela figura por nós idealizada!
O pai perfeito.O melhor dos pais do mundo.O nosso pai!
É esta imagem idealizada da figura paterna que ostentaremos por boa parte da nossa passagem por aqui, neste planeta de provas e expiações.
Um dia ao perdermos nosso pai parece que sobrevivíamos em cima de uma fina camada de gelo e abaixo dos nossos pés rompe-se, estilhaça em mil pedaços as bases  que nos sustentavam e nossas pernas que, antes eram seguras e confiantes agora tremem na impressão de que aquela perda era a nossa única fonte de força que nos mantinha seguros. A força daquele pai idealizado.
Então, em meio a saudade ficam todas as lembranças e tudo o que o pai nos dizia passa a ser mais verdeiro do que nunca.
A nossa morte será igual a dele, por mais que queiramos romper o contrato com Deus.Um dia teremos que honrar também o nosso compromisso.
Está tudo absolutamente combinado, e só não nos é dito quando morreremos,porque Deus sabe que esta derradeira decisão sobre nosso destino deve sempre ser Dele, caso contrario o ser humano poderia emoldurar-se da falaciosa jactância de pensar que um dia possa ser igual a Ele.
Não saber o momento final que nos espera torna o ser humano distinto como criatura perante a divina grandiosidade do Criador.



OS DOIS "BRASIS" ABSOLUTAMENTE DISTINTOS!!!

                                                                               


Temos visto a mais inenarrável e inaceitável separação entre a nação brasileira e os políticos que elegemos em todos os níveis da politica nacional.
É absolutamente certo que o povo brasileiro esteja vendo estas ginásticas e estripulias do poder presidencial sendo exercido de forma tão descarada e publicamente declarada para ficar agarrado ao poder e para tanto, usando o dinheiro que falta nos hospitais, nas escolas, na segurança do cidadão para negociar e comprar votos que livrem um presidente com menos de 3% de aceitação dos eleitores das reiteradas acusações de improbidade.
Com 3% de aceitação dos brasileiros este presidente ainda quer falar de reformas seríssimas e da maior repercussão nacional, leiloando o Pré-sal e privatizando empresas!
Com que autoridade política e moral?
Virou zona ou já era?
Virou bagunça ou sempre foi e nunca tínhamos tido consciência de que estes políticos e suas nefastas coligações e negociatas as mais espúrias com  o atual presidente da república para que ele se mantenha amarrado naquela cadeira presidencial contra a vontade do povo, a consciência nacional dos verdadeiros donos do Brasil, ou seja :Todos nós!
O que difere o Aécio Neves do Wesley das carnes? Aécio é premiado por ter levado dois milhões na molezinha e o Wesley condenado por ter se locupletado no espetáculo dantesco da compra e vendas de ações especulativas que talvez tenha facilitado o pagamento da propina ao Aécio amiguinho do Juiz Gilmar Mendes!
Nossa, nem se fossem namorados eles falariam tanto um com outro pelo telefone.
Quanto assunto teriam Gilmar Mendes e Aécio para conversar.
Fala sério!



O que difere Temer de Dilma, Temer e Dilma de Lula, que samba do crioulo doido virou esta simpática nação brasileira.
Será ainda consequência dos 7x1 constrangedor contra a Alemanha, na qual abaixamos os calções e os nórdicos enfiaram tudo que era possível na mais vergonhosa derrota da nação de chuteiras, jamais vista?
O judiciário está cambaleante? Os homens da toga estão com excessivo rigor na vigilância das suas atitudes para que a "independência" entre os poderes seja mantida? A independência das roubalheiras e falcatruas?  É isso, e o que vem depois disto?
E este monte, esta verdadeira avalanche de deputados , senadores, governadores e o escambau todos comprometidos com a roubalheira até o pescoço?
É PT, PMDB,PSB,PSDB,PR...ufa,chega vai faltar letrinhas para enumerar os partidos todos nesta pouca vergonha das propinas etc e tal.

E este presidente teve novamente rejeitado a sua denuncia de corrupto também, por esta corja de políticos a maioria deles respondendo na lava-jato.
Estes dois Brasis, o do presidente Temer e seus comparsas não podem continuar a ser vitorioso sobre o outro Brasil de gente honrada, honesta e trabalhadora que não rouba e está vendo ladrões serem beneficiados por estas desmoralizações politicas nas quais transformaram o Brasil real de todos nós, o Brasil verdadeiro e que de uma hora para outra pode encher o saco e mandar tudo para o inferno!
Temer e esta corja de ladrões deveriam ir correndo para o banheiro fazer esta sujeirada no lugar certo.
E estes dois "Brasis" ficaram plenamente delineados nas trocas de ofensas dos juízes do STF,como vimos acontecer entre Gilmar Mendes e Luiz Roberto Barroso este último acusando Gilmar de ter parceria com o crime.
Somos dois lados hoje, mais do nunca!
O meu lado será sempre o da esmagadora maioria do povo brasileiro,honrada e trabalhadora.

                                                              

NOSSA SENHORA DE APARECIDA.






ACABE COM O LIXO ÉTICO E MORAL DESTA NAÇÃO BRASILEIRA.                                                                       

AMOR.OBSESSÃO,JAMAIS!



                                                                       
                                              
O amor comeu minha dor de cabeça e o meu medo da morte. O amor comeu minha carteira de identidade como diria João Cabral de Melo Neto.
E como eu nunca soube fazer poesia como ele descobri que, amando você não ficaria devendo nada daquilo que a poesia dele transmite na sua plenitude maior apesar da minha incompetência e de ter sido sempre muito pior do que ele, maior, no entanto, quando aprendi a exalar para a vida em poemas de outras métricas difusas, incompletas e incorretas ,mas verdadeiras tudo as rimais sentimentais que sinto por você.
Quantas vidas e, quem diria quantas almas iguais ao poder e às forças de Severina consegui reunir nas minhas mais declaradas e aparentes obsessões afetivas por você. Somente aparentes!
Reconheço que um amor pleno e intenso perturba até mesmo as classificações apressadas que confunde os incautos e desnorteia os comuns.
E mesmo com os pés rachados pela inclemência dos tempos difíceis que atravesso de vez em quando, caminhando descalço pelo ressecado, duro e ressequido solo do nosso amor que racha a sola dos meus pés, o mesmo que pisou Severina nos Sertões veredas  e que, mesmo assim, vou aos tropeços e solavancos batendo estacas com meus pés no barro quase impenetrável e cheio de buracos traiçoeiros e veios de terra disformes, empoeirado de sacrifícios, da minha vida e daquela que você também viveu, Severina!
Então, finjo-me de morto só para me transformar em assombração. Fugir dos calangos famintos das caatingas áridas.
Porém, jamais me transformo em retirante e continuo Severino, babando nos rastros do rabo da sua saia nos desertos de crueldade que outros semeiam tirados do calor insuportável do sol inclemente que não deixo ficar fora ou na terra e sim, trago para dentro de mim para aquecer ainda mais, a fornalha acolhedora que continua aquecendo o meu amor por você.
Sagrada e mentirosa obsessão, sacrilégio contra Ave-Maria cheia de graça aqui entoada em ritmo de bolero dois pra, e dois pra cá e encoxando você nos meus mais extremados momentos de desejos.
 E que me perdoe, mas Virgem Maria a mãe de Deus é mulher sabe do que eu estou tratando, como saberia da mesma forma aquela que foi a minha própria mãe.
Não é obsessão não, e sim, coisa de pele, precioso e de ininteligível decifrar como seria aquele que encontrasse plumas em um cachorro atolado no nada.
Só consigo sobreviver sob o calor do sol que impiedosamente fere de mágoas os retirantes, mas, que a mim, dá a sensação de ser a única forma de continuar vivo e ardendo nestes espaços finitos da terra antes de alçar voo obedecendo ao toque final das trombetas angelicais, no ultimo momento do ultimo suspiro, no qual serei também compelido a ser apenas pó celestial no universo dos pós do qual um dia eu vim.
Meu amor por você, única forma de transcender ao dia-a-dia destas mesmices do mundo que insiste em viver enroscados em tristezas e maldades, recitando versos das espúrias ações de quem acha que só eles sabem mais e que ,o resto é o pobre burro que nada sabe, escravo e vitima da sua inapetência por nada saber a respeito de nada.
Longe de você Inflamo de sangue minhas veias e por entre elas as transformo em rios de lutas por você que quase as arrebento e só com você por perto, minha pressão arterial se acomoda e perde a mania de querer explodir e ser o melhor instrumento de sopro da vida, vaidade esta que pode levar meu corpo a uma síndrome absoluta de derradeiros momentos.
Não vejo no meu amor nada parecido com obsessão por você, nada parecido como aquele tal de apego exagerado a um sentimento ou uma ideia desarrazoada, coisa apenas de quem escreve dicionários, mas não sentem nas vísceras das verdades que estão escondidas nos átrios direitos e esquerdos pelos quais passam o sangue da minha paixão por você e endereçadas aos mais tenros ventrículos correspondentes do meu coração e finalmente, contribuindo assim para o bater no compasso cuidadoso para não parar e a única forma de me deixar sem saída para continuar entre festejos tantos de clarões múltiplos nos céus da minha felicidade.
Driblei a morte Severina!
Enganei o solo rachado maldito do momento final, recusei-me a aceitar uma pequena cova, feita para mim sob medida, numa terra que sempre quis ver ser dividida, não é e nem jamais será uma cova grande para meu pouco defunto, pois é aí que gosto e me enrosco de saber que tornei a minha vida incomensurável, imensa, densa e meu amor a  minha luta por você insistente, incansável tomando e dando bordoada, sangrando e fazendo sangrar, porém muito mais vivo, integro e certo de que você é tudo aquilo que me move a ser intransigente e transgressor e usar a enxada para fazer covas cada vez mais profundas e inacabáveis.
Descobri que você me tornou imortal!
E na luta pelo nosso amor sou insistente, incansável, intransigente, maluco e desvairado e pouco importa agora se me tornei amante tão fiel, por tantos confundidos como um obcecado!
Fico esperando pelo próximo rótulo que será colado na minha garrafa cheia de inebriante espumante o qual sempre espalho pelo seu corpo de menina e vivo sugando com a força ainda indomada da minha boca de um garoto imberbe.

NÓS E OS OUTROS!!!

Tudo aquilo que acontece com a gente são as coisas mais importantes do mundo, afinal foi com a gente e, nós somos a nossa melhor companhia.
No outro nós respeitamos a dor, a ausência, os desencontros e a isto chamamos solidariedade, mas em nós,sentimos,vivenciamos,
curtimos cada minuto das coisas que dilaceram, apoquentam, colocam à prova nossa coragem, insultam a ordem natural da felicidade que lutamos para preservar, por esta razão quando é com a gente o buraco é muito mais embaixo!
Nada mais humano, natural do que este cheiro absoluto e definitivamente atávico de sobrevivência e que, nos instiga à luta, mexe e remexe tudo por dentro, e na escuridão daqueles momentâneos sofrimentos nos leva a acendermos os nossos derradeiros e poderosos refletores.
Eles irão consumir a energia estocada em nós e com a qual responderemos à altura as agressões que a vida nos faz.
Ilumina-se então o novo palco da vida no qual colocaremos todos os nossos personagens e seus textos elaborados durante todos os anos, até chegarmos ali.
E musica também, tem! E tem balé mágico com sapatilhas douradas, contrariando as brancas de sempre, afinal agora é tudo ou nada, sem mesmices!
De repente a platéia se levanta. Aplausos demorados. Alguém nas cadeiras do meio grita: Bravo!
Pronto ganhamos mais uma, é a volta por cima, encontramos as forças necessárias, nem demos a menor bola para o azar, viramos a cara e definitivamente para o destino, fizemos a curva, encontramos o atalho, desempenho grandioso, digno de um grande final do majestoso Cirque du Soleil e, ainda não foi a vez da encenação final da morte do cisne.
Essa retomada das forças vitais, do controle que podemos exercer sobre as agressões inevitáveis da vida ao passar dos anos das nossas existências, por mais contraditório que possa parecer, nos vem dos exemplos que identificamos e refletimos sobre aquilo que os outros estão passando,sofrendo, e convivendo.
É olhando para frente que buscamos novos amanhãs nos horizontes da vida, porém nunca duvide que é olhando para o lado que vemos os mais definitivos exemplos.
Olhar para o lado está muito mais próximo, a distância é muito menor, ficamos cara a cara com a verdade, descobrimos que é da fraqueza que o outro padece que, nos fortalece a combatividade.
É no outro e suas mazelas que, as nossas encontram o diálogo certo para temos conosco mesmo, e assim, verificarmos que, se em nós as dores são sempre as mais importantes e não nos outros, mas é na deles que renascemos em lúcidas transcendências para continuarmos de pé.
É exatamente, como se todos os dias vivêssemos reclamando que não temos muitos sapatos e ao olhar para o lado víssemos que,o outro não tinha as pernas. 

A SABEDORIA DAS MULTIDÕES.

                                         



Sempre que estive junto a você sempre tentei que  fôssemos um só. Pretensão absurda neste mundo de distensões, relaxamentos e frouxidão de objetivos, no qual, o nosso umbigo é sempre o mais bonito e importante. Porém, apesar de corpos separados, continuo a insistir em querer que sejamos um só em pensamentos. O fato de você - de forma planejada e estratégica - não querer mais me ver pessoalmente torna indigno, feio e desarrazoado tanta sutileza que havia nos nossos olhares. E convenhamos, mancha com borrões inúteis nossas pinturas em afrescos que deixamos em cada calçada que pisamos e muros pelos quais passamos. E foram incontáveis. Então, insistindo como sempre, vou tentar equacionar esta sua contradição.
Ao me ver imagine que no lugar do meu rosto esteja a solidariedade. Isto mesmo, pois, neste mundo no qual o egoísmo fala mais grosso e rende muito mais ainda, eu não estarei ali. Percebeu?
Ao estar comigo pessoalmente, você não vai sofrer se no meu sorriso identificar sinceridade. Que é isto? Você então se perguntaria! Não estaria ali novamente, não seria meu rosto, afinal quantas pessoas sinceras você conheceu durante a sua vida? Pouquíssimas, não é? Porque teria  que ser eu, uma delas? Continuaria muito pretensioso! Toma vergonha,cara!
E se por todos os diabos, todos os males, todos os fingimentos personificados em amigos e nesta legião de ingratos e traidores que se amontoam mundo a fora e aquele montanha de seres humanos inescrupulosos e interesseiros, vagabundos de todos os matizes que vendem a alma por trinta moedas e que nos circundam, você ainda identificasse nos meus olhos o amor?
Ria , deboche, infle o peito, arregace as mangas da sua sabedoria e intelectualidade para  então desprezar sumariamente aqueles sinais enigmáticos, estranhos, fora dos atuais contextos e somente dignos de pessoas insanas, malucos de primeiras águas traiçoeiras prontos para afundar e com sentimentos esdrúxulos fruto de uma mente doentia que acredita no amor!
Desculpe, mas neste caso eu estaria ali sim! E sinto informar que seria eu mesmo sem pejo nem pudor a demonstrar coisa tão antiga, desatualizada, ponto fora da curva, desestabilizado emocionalmente, ferido e encharcado pelos respingos saídos das bocas daquela multidão que logo nos cercaria gritando: Babaca!

EU...QUER DIZER EU ACHO!





 Não sou cubo, não sou poliedro,muito menos triângulos cheio de lados pois, quando olho, olho é de frente, sem ângulos de soslaios,hipocritamente sextavados,esquizofrênicos ,difusos e disfarçados entre muitas faces, como quisesse me esconder entre quinas pontiagudas, as minhas fraquezas.Sou humano, mas não sou torpe!
Portanto, falo de frente,erro mais não me escondo em noventa , cento e oitenta ou trezentos e sessenta graus de sumiços oportunos de comodidade,fugindo do cara-a-cara.
Minha geometria de vida é plana,o que me facilita pisar no chão com segurança,sem resvalos, por esta razão, tropeço menos e quando caio não espeto em mim o que não devo.Tenho poucos espinhos cultivados no caule da minha vida.
Aprendi desde cedo e disto tenho a certeza de que, as crianças quando caem machucam rostos, joelhos, braços, e eu como adulto quando caio, firo a alma, e a esgarço provocando descontinuidade naquela frágil e sempre ameaçada integridade da sua forma. E como não vendo minha alma ao diabo-tendo como moeda de troca meus habituais e possíveis desvarios - procuro mantê-la intacta.Sou humano, mas se erro não fujo.
Afinal,sou o que me deixaram!
Tenho certeza da minha pequenez e sou menor do que os Lírios do Campo, de qualquer uma das sete ou dez maravilhas do mundo ou do que um sorriso banguela de inocência de um bebezinho que acabou de chegar . Este sou eu. Megalomania não faz meu tipo!
Porém, sou muito maior do que a ingratidão, a violência e esta injustiça social entranhada nas vísceras perversas dos desequilíbrios entre esses e aqueles,aqueles e aqueles outros.
Nunca fomentei a injustiça social provocadas por mutretas e roubalheiras daqueles cujo caráter é ostentarem uma riqueza surrupiada de terceiros e sempre com a justiça batendo às suas portas.Não dormem e se dormem, em geral tem gastrites que os atormentam e vísceras outras que por dentro,lhes incomodam.
Eternos condenados!
Sou produto de uma eterna vontade de ter senso critico,o que me ajuda muito quando o interlocutor é generoso e prejudica demais, quando diante de inescrupulosos falseadores que vivem fugindo à procura de buracos e esconderijos, infelizmente sempre deixando seus rabos de fora.
Olhem para os presídios!
Quando em noites de lua, sempre reverencio os rostos das mulheres mais próximas,as escolho pelo caráter, jamais pelas contas bancarias,abomino o cafetão e se chove cubro-as com meu tórax, e na praia, abro mão da barraca protetora pois, quem as cobre é meu corpo.Nos jardins da vida,prefiro as rosas!
E como sei que as flores murcham , no sol forte,meu instinto é de proteção!
Sou a antítese, o desconforto das piadas sem graça,o emaranhado de fios que sobram atrás do computador, a colmeia barulhenta e desorganizada após uma certeira paulada que a desfaz matando a abelha-rainha. Sou aquele que não tem medo que o feitiço se volte contra o feiticeiro e que nunca se satisfez com trinta moedas amaldiçoadas que chegam com aquele eterno sabor ácido do fel de ingratidão e traição. Fico com o sabor de mel! 
Prefiro o pouco,mas gosto dos bons gostos e gosto de poder dormir em paz.
E se quisesse me descrever ainda mais , aí sim ,eu pararia por aqui mesmo e imediatamente, porque tenham a certeza de que ,apesar de muitas coisas boas e outras ruins que tenho, a maioria boas já lhes enumerei todas e o que agora lhes teria para dizer, seriam todo o resto dos meus mais impublicáveis defeitos , quem sabe omitidos?
Perdoem, mas é uma questão de sobrevivência,não devo gerar provas contra mim mesmo!